Revisita às relações indivíduo-grupo-organização: uma caixa de pandora no campo da ação organizada

Carlos Alberto da Silva

Resumo


No presente artigo apresento, num primeiro momento, uma breve revisita às perspetivas francófonas das dinâmicas da ação organizada, tomando essencialmente como pano de fundo a tese de Friedberg (1995), tributária da análise estratégica das organizações de Crozier e Friedberg (1977). No segundo momento, apresento uma síntese dos traços gerais sobre os procedimentos para a operacionalização da análise estratégica da ação organizada. Decorrente destes dois pontos, apresento uma nota breve sobre a proposta do olhar interdisciplinar da modelação do jogo social, sugeridas por autores da corrente francófona da análise organizacional. Da reflexão realizada, concluo que a modelação do jogo social da ação estratégica e organizada pela via informática alarga o campo de possibilidades para a compreensão das relações indivíduo-grupo-organização em geral, e a racionalidade limitada dos atores em particular. Quer isto dizer que, as tecnologias de informação são indispensáveis na análise sociológica, na medida em que permite sistematizar resultados que facilitam a apreensão e a criação de um diálogo verdadeiramente construtivo e positivo sobre a ação organizada das relações indivíduo-grupo-organização.


Texto Completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN impresso: 2183-9220   |   ISSN eletrónico: 2184-2647

Revista Indexada no Diretório e Catálogo  do Latindex com o Folio n.º  26777

 Apoios:
CICS.NOVA

Com a colaboração técnica dos Serviços de Informática da Universidade de Évora